Você está visualizando atualmente ONDE ESTÁS?

ONDE ESTÁS?

(Texto base: Gênesis 3.1-10 e 4.8-16)

Vs. chaves: “E chamou o SENHOR Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás?” (Gn 3.9). “Disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão?” (Gn 4.9).

Introdução: “Onde estás?” foi a pergunta de Deus a Adão. Em outras palavras, poderíamos dizer que o Senhor estava pronto para se encontrar com o homem, como costumava fazer na viração do dia, mas este não estava lá. Naquele dia, ao ouvir a voz de Deus e perceber sua nudez, Adão temeu e deixou o lugar do encontro, deixou a sua posição vertical em Deus. Quantos homens, mulheres, filhos, irmãos estão saindo da posição que Deus os colocou em seus lares. Não podemos sair da nossa posição e nos esconder, porque não importa como estamos, o Pai quer nos encontrar no lugar que Ele mesmo nos colocou. Onde estás?

Posicionamento vertical é onde estamos diante de Deus. Na Bíblia, a posição em que uma pessoa se encontrava, se perto, se longe, se aproximou-se ou se distanciou-se, fazia muita diferença. Pedro, por exemplo, após a pesca maravilhosa, percebendo sua “nudez”, diante do poder de Jesus, pediu-lhe que se afastasse (Lc 5.8). Ele mesmo, quando prenderam Jesus e O levaram à casa do sumo sacerdote, já não O seguia de perto, mas, de longe (Lc 22.54). O pródigo partiu para uma terra distante, saiu da posição de onde jamais deveria ter saído, foi para longe da casa do Pai e passou necessidade. Estava no lugar errado, na hora errada, fazendo a coisa errada (Lc 15.13 e 14). Deus não deseja que estejamos longe e escondidos. Ao contrário, Ele espera que nos posicionemos mesmo em tempo de crise; que não nos afastemos dEle, custe o custar, pois, filho sempre tem casa, alimento e proteção e o que estiver perto verá milagre.

Posicionamento horizontal é onde estamos diante do próximo. Quando deixamos de nos posicionar em Deus, consequentemente, deixaremos, também, de nos posicionar diante do outro, neste caso, especialmente, diante de nossa família. Esta posição não é quando Deus pergunta sobre de ti, onde estás, mas, onde está o teu irmão. Esta foi a pergunta que Ele fez a Caim para confrontá-lo diante do seu orgulho, inveja e falta de cuidado. Jesus na cruz vendo sua mãe e junto a ela o discípulo amado pede para ambos se cuidarem mutuamente como mãe e filho (Jo 19.26,27). Esta é a haste horizontal da cruz! Paulo ensinou que o casado deve cuidar do cônjuge (I Co 7.33 e 34), e se alguém não cuida dos seus nega a fé (I Tm 5.8). O pai do pródigo tentou conciliar os irmãos, pois o mais velho, pelo jeito, mesmo estando sempre na casa do pai, não quis lá entrar quando seu irmão perdido voltou. Pelo jeito, o coração orgulhoso fez com ele não quisesse mais saber “onde estava o seu irmão”, ou, talvez, no coração, já o considerava morto (Lc 15.28; I Jo 3.15).

Hoje, também, o Senhor está perguntando: Onde estás? Este é um cuidado eterno do Pai, pois, próximo passo para aquele que se perdeu e não se posicionou diante de Deus, nem dos outros à sua volta, é perguntar: “Onde Deus está?”. Infelizmente, quando não refletimos onde estamos, o nosso orgulho nos fará perguntar: “Onde Deus está?”: que deixou “Lázaro” morrer (casamento, sonhos); que deixou “Elias” sozinho diante dos inimigos (não tenho apoio, reconhecimento); que levou “Israel” ao deserto matá-lo de fome (não tenho dinheiro, provisão); que não faz bem, nem mal (não está interessado o que ocorre na terra).

Com duas perguntas e uma só resposta, somos colocados no nosso lugar: “Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra?” (Jó 38.4) e “Onde está o cordeiro para o holocausto?” (Gn 22.7). E a resposta é: Eu não estava, mas o Cordeiro sempre esteve! (Ap 13.8). “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (Jo 1.29). Ele é capaz de nos tirar de uma posição e nos pôr em outra. Do império das trevas, para o Reino do Filho do Seu amor (Cl 1.13). Ele nos fez assentar em lugares celestiais (Ef 2.6).

Conclusão: Se até o pardal encontrou casa e a andorinha ninho para si, nós não encontraremos a casa do Pai? Não nos encontraremos dentro da nossa casa? Jesus orou: “a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo” (Jo 17.24). Reflexão: E se o Pai lhe perguntasse “onde estás?” Qual seria seu posicionamento vertical e horizontal? Como estar no lugar certo, na hora certa, fazendo a coisa certa?

Pr. Ricardo Arturo Tatis Batista – Igreja Batista do Amor

Deixe um comentário