Você está visualizando atualmente SERMÃO DA MONTANHA I

SERMÃO DA MONTANHA I

Ideia Central
O sermão do monte é uma descrição do caráter do crente, e não um código de ética ou de moral. Ao colocarmos em prática os seus princípios, então veremos o grande reavivamento pelo qual temos orado e anelado.

Escritura
Mateus 5.1-4

Perguntas iniciais
1. O Que significa para você o Sermão do Monte? Onde o mesmo participa da sua vida diária, e qual é seu papel em seu modo de pensar e em suas atitudes?

Aplicação na vida

3. O mundo inteiro anela obter a felicidade, e quão trágico é observar como as pessoas a estão procurando. A vasta maioria, infelizmente, busca-a de tal modo que essa busca só produz o infortúnio. É aí que entra o caráter totalmente enganador do pecado – sempre oferecendo felicidade, mas sempre conduzindo à infelicidade e ao infortúnio e à condenação finais. As bem-aventuranças, não se concentram no que nós temos de fazer; ao invés disso, elas descrevem as bênçãos — o pacto da graça e a alegria. A felicidade não é um lugar aonde se vai, mas a maneira com que se caminha diante de Deus. Ante ao exposto, comente sobre como você tem galgado e alcançado a felicidade.

4. BEM-AVENTURADOS OS HUMILDES (POBRES) DE ESPÍRITO – Mt. 5.3 Essa é a característica fundamental do crente, do cidadão do reino dos céus; e todas as demais características são, em certo sentido, resultantes dessa primeira qualidade. “Humildes de espírito”, em outras palavras, “Eis o monte que você precisa escalar, o elevado nível até onde você deve subir; é fundamental entender que ao contemplar esse monte que lhe compete subir, você não pode fazer tal coisa sozinho.”

5. Ser “humilde de espírito” não quer dizer que deveríamos ser tímidos e fracalhões, e nem significa que deveríamos ser retraídos, fracos ou acovardados. Ser humilde de espírito é reconhecer a total dependência de Deus. Essa qualidade aponta para a completa ausência de orgulho pessoal, para a completa ausência de segurança própria e auto dependência. Ser humilde de espírito é sentir que nada somos, que nada temos, e também que olhamos para Deus em total submissão a ele, dependendo inteiramente de sua misericórdia, de sua graça. É provável que não haja característica mais bela no cristão do que a humildade. A HUMILDADE FORTALECE A MASCULINIDADE, ADORNA A FEMINILIDADE; É UMA JOIA POLIDA PELA GRAÇA.

6. BEM-AVENTURADOS OS QUE CHORAM – Mt. 5.4 A principal ideia do texto é: bem-aventurado o homem que está desesperadamente entristecido por seu próprio pecado e indignidade. Esse não é o choro natural, não é o remorso e nem mesmo choro por causa das consequências do pecado. É um choro espontâneo, espiritual, pelo nosso próprio pecado e pelo pecado dos outros. O choro pelo pecado é o melhor uso que podemos fazer de nossas lágrimas. O choro pelo pecado pavimenta a estrada para a nova Jerusalém. As lágrimas do arrependimento não são lágrimas perdidas, mas sementes de conforto. O vale de lágrimas conduz-nos ao paraíso da alegria. Pelo que você tem chorado?

Conclusão/Desafio:

É importante fazer uma PAUSA NO FIM DE SEU DIA e começar a meditar sobre si mesmo, repassando rapidamente os acontecimentos do dia e indagando: “O que fiz? O que disse? O que pensei? Como foi que me conduzi no tocante a meus semelhantes?” Faça essa reflexão e alinhe com o descrito no que estamos aprendendo.

Pastor Jennison César Fernandes – Igreja Batista do Amor

Deixe um comentário