Você está visualizando atualmente PÁSCOA DO SENHOR

PÁSCOA DO SENHOR

Texto base: “O sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; quando eu vir o sangue, passarei por vós , e não haverá entre vós praga destruidora, quando eu ferir a terra do Egito. Este dia vos será por memorial, e o celebrareis como solenidade ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo” (Êxodo 12..13,14).

Introdução:

Este foi, sem dúvida, um dos momentos mais importantes da história de Israel. O êxodo, ou seja, a saída triunfante dos hebreus do cativeiro egípcio, foi marcado pela noite em que se instituiu a Páscoa do Senhor. O jugo de escravidão que durara quatro séculos chegava ao fim. Por meio do sangue de um cordeiro aspergido nas ombreiras e na verga da porta, nas casas dos israelitas, o Senhor passaria por eles, sem que esses fossem atingidos pela morte de seus primogênitos.

1) Páscoa – A Palavra de origem hebraica é Pessach, que significa “passar por cima” ou “passar por alto”. Com certeza, o povo de Deus não apenas foi poupado da passagem do Destruidor, como também, o Deus de Abraão, passou por sobre as soleiras de sua casa, para estar com o Seu Primogênito, Israel.

2) Recomeço – Esta que foi a primeira festa nacional de Israel, promoveu também um recomeço para os hebreus e os uniu como nação. Hoje, também, para nós não é diferente. Através de Cristo “as coisas antigas já passaram” (II Co 5.7), fomos livres do cativeiro espiritual de outrora, mas, agora, somos livres pelo sangue do Cordeiro (I Pe 1.18,19).  

3) Memorial – A refeição que eles comeriam naquela noite se faria para aquele povo muito mais do que uma simples comida. O cordeiro, os pães asmos e as ervas amargas seriam símbolos que para sempre trariam à memoria deles, aquilo que jamais deveriam se esquecer: O Senhor é o Redentor. Uma celebração para manter viva em Israel a história do êxodo (Êx 12.14).

4) Onde está o Cordeiro? – Se em Gênesis 22.7, Isaque faz esta pergunta, em João 1.29, João Batista responde: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Jesus é o cumprimento da Páscoa como o Cordeiro de Deus que morreu pelos pecados do mundo. E, hoje, se comemos do Cordeiro, significa que Ele está em nós, em nossa casa e não haverá luto nela.

Compartilhe:

  • O que é Páscoa pra você?
  • Hoje, a Ceia do Senhor é como um memorial da Páscoa Cristã?
  • Como foi seu êxodo, sua libertação do “Egito”?

Conclusão: A.W. Tozer, um dos mais profundos pensadores teológicos do século XX, escreveu: “Somos salvos de, como também para”. Se, hoje, não estamos mais no cativeiro do “Egito” é porque o sangue de Cristo nos resgatou de lá. Salvos DE escravidão, porém, agora, salvos PARA proclamar libertação aos cativos (Is 61.1). Eu e você devemos ser como os hebreus, “elos viventes” com o passado, de modo que cada nova geração (filhos naturais e espirituais) compreenda o que significa ser membro da nação escolhida por Deus. Compartilhe do Cordeiro com o seu “vizinho mais próximo”. Aleluia!!! 

Bibliografia: Comentário Bíblico Expositivo Waren W. Wiersbe e Bíblia de Estudo Shedd.

Pr. Ricardo Arturo T. BatistaIgreja Batista do Amor

Deixe um comentário