You are currently viewing ‘COMO CRIANÇA’

‘COMO CRIANÇA’

“se vocês não se converterem e não se tornarem como crianças,

de maneira nenhuma entrarão no Reino dos Céus” (Mateus 18.3b)

Introdução: Antes do sangue de Jesus nos cobrir, nós não éramos inocentes: “E quando vocês estavam mortos nos seus pecados […]”. Porém, depois que o sangue dEle foi derramado em nosso favor, nos tornamos inocentes: “Cancelando o escrito de dívida que era contra nós […]” (Cl 2:13,14).

Contextualização: Alguém disse que a criança é o ser humano que mais parece com o homem antes de sua queda. Naturalmente, poderíamos dizer que sim, porém, espiritualmente, só o sangue de Jesus pode nos tornar inocentes. Com este resgate à inocência, Ele muda a nossa forma de pensar, de sentir e de agir.

Aprendendo uns com os outros: baseado nos textos abaixo, 04 irmãos comentem, como podemos aprender com as crianças a:

ADORAR – Mateus 21.16 (Sl 8.2).

DEPENDER – I Pedro 2:2.

TER PUREZA – I Coríntios 14:20.

NOS HUMILHAR – Mateus 18:4

Não devemos apenas aprender com elas, mas, principalmente, nos convertermos, nos tornarmos como uma delas (não nos tornarmos uma, mas como uma criança), a menos que não queiramos entrar no Reino dos Céus!

Aprendendo uns com os outros: Quem quer entrar no Reino dos Céus? Então, compartilhe: Qual é medida para entrar no Reino dos Céus?

Em Mateus 18:1-5, Jesus encerra uma discussão entre os seus 12 discípulos, que desejavam saber quem era o maior. Eles estavam indo para Cafarnaum (Mc 9.33,34), e Jesus sabendo o que se passava no coração dos doze (Lc 9.47), tomou uma criança e colocou-a no meio deles.

Aprendendo uns com os outros: Jesus aproveitou o momento não apenas para ensinar uma lição, mas, especialmente, para transferir uma realidade espiritual, na qual aqueles homens precisavam ser imersos: conversão à inocência! Baseado neste contexto, bem como nos textos abaixo, 03 irmãos compartilhem os 03 processos de conversão pelos quais devemos passar para nos tornamos como criança:

  1. CONVERTER OS NOSSOS OLHOS: (Mateus 6.22; I Samuel 18.9; II Pe 2.14)
  • CONVERTER OS NOSSOS PENSAMENTOS: (Jr 29.11; Fp 4:8)

Amor natural: Sentimentos amorosos -> Pensamentos amorosos -> Ações amorosas

Amor ágape: Pensamentos amorosos -> Ações amorosas -> Sentimentos amorosos

  • CONVERTER O NOSSO CORAÇÃO: (II Coríntios 5.16; I Coríntios 13.7; Ezequiel 36.26)

Dê um “10” a todas as pessoas. ‘Uma das melhores coisas que você pode fazer pelas pessoas – e que também as atrai a você – é esperar o melhor delas” (John Maxwell)

Conclusão: O que mais lhe tocou neste Estudo e o que de mais prático você leva para sua vida?

Pr. Ricardo Arturo Tatis BatistaIgreja Batista do Amor

Deixe um comentário