Você está visualizando atualmente “HONRA & MISSÃO”

“HONRA & MISSÃO”

“HONRA & MISSÃO” (Romanos 13.8-10)

Versículo chave: “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei” (vs. 8).

Introdução: O amor é o princípio fundamental da vida cristã. É o novo mandamento de Cristo (Jo 13.34) e o cumprimento da lei (vs. 10). Paulo não estava dizendo para negligenciarmos o amor ao próximo, ao contrário, a reflexão é: quanto mais revelação temos do amor do Pai (I Jo 4.10), mais nos sentiremos constrangidos em amar. Assim como Paulo, sempre nos sentiremos devedores (Rm 1.14), como se pudéssemos amar ainda mais as pessoas.

Quem devemos amar? Quem é o nosso próximo? Basicamente, temos três esferas de relacionamentos para os quais devemos destinar o nosso amor.

  1. Família de sangue: o cônjuge, os filhos, os pais e os irmãos devem ser especialmente amados como os nossos mais próximos. Ainda que nossa família não seja ‘perfeita’ aos nossos olhos, ela é um projeto de Deus. Quando praticamos o amor para com os nossos, não precisaremos de nenhuma outra lei.
  2. Família da fé: os laços não são consanguíneos, porém, são tão fortes quantos os de sangue. Aliás, aqui, é o sangue de Jesus que nos torna irmãos: “os quais nãos nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (Jo 1.13).
  3. As pessoas no mundo: Em I Pedro 2.17 está escrito que devemos honrar todos. Na parábola do bom samaritano, Jesus confronta o religioso intérprete da lei, revelando que o ‘próximo’ pode ser alguém improvável (um samaritano, um judeu), fora dos nossos círculos de aceitação ou afinidade (Lc 10-25-37).

Pessoas que se dedicam aos outros mais do que a si mesmas raramente sofrem de baixa autoestima. São bem resolvidas consigo mesmas, porque sabem que são amadas pelo Pai. Podem amar os outros sem a preocupação de serem sempre correspondidas, ou, sem o medo de serem mal-amadas. Encontraram o sentido da vida e escolheram preferir o outro em honra (Rm 12.10).

A forma mais sublime de se honrar é amar. E o amor é o vínculo da perfeição (Cl 3.14), que nos vincula ao Pai celestial e, especialmente, a sua missão. Nós, como Igreja Batista do Amor, temos uma missão baseada em Marcos 16.15 e Mateus 28.19:

‘Anunciar o Evangelho a todos, indistintamente, pregando a graça salvadora e o amor incondicional de Deus e, por meio do discipulado, transmitir o legado de Cristo a outras gerações em Uberlândia, em Minas Gerais, no Brasil e até nos confins da terra’.   

A Igreja Primitiva recebeu esta missão e operou como o Senhor a concebeu, como uma igreja de duas asas, que se reunia no templo e de casa em casa (At 5.42); que, assim, se espalhou e cresceu no meio da comunidade louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo (At 2.47); que se tornou atuante e relevante no cumprimento de sua missão porque estava próxima ao ‘próximo’.

A Igreja Primitiva cumpriu esta missão porque creu e viveu com base no sacerdócio universal de todos os crentes, cuja base era: ‘cada membro um ministro, um sacerdote’ (I Pe 2.9 e Ap 1.6). Sim, todo cristão é um ministro da nova aliança (II Co 3.6). E, no primeiro século, onde os ministros normalmente ministravam? Sim, nas casas! A outra base era: ‘cada casa uma igreja’.

A Célula não é um dos ministérios da Igreja; ela é a própria Igreja. Hoje, sem este entendimento bíblico, alguns fazem opção de participar ou não de uma célula, de servir ou não no pequeno grupo. Lembre-se: este não é um chamado específico para o qual recebo um dom de mestre, profeta, socorros, operador de milagres etc. Este é um chamado genérico baseado na grande comissão de Jesus aos Seus discípulos. A pergunta é: você é um discípulo de Cristo?

Conclusão: Tudo começa no amor, no amor pelo Pai e pelos perdidos e pródigos. O amor nos vincula à missão e nos empodera para ela. Diante desta realidade, como você pode viver a ‘Honra & Missão’ que herdamos da Igreja Primitiva. Como você pode contribuir para que alcancemos a nossa Missão IBA?   

Pr. Ricardo Arturo Tatis Batista – Igreja Batista do Amor

Deixe um comentário