Você está visualizando atualmente PALAVRAS ETERNAS

PALAVRAS ETERNAS

Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna” (João 6.68).

Após ouvir Jesus numa Sinagoga de Cafarnaum, muitos dos discípulos disseram que tais palavras eram duras de ouvir e o abandonaram. Em seguida, Jesus perguntou aos doze se eles também queriam se retirar. Então, Pedro deu a resposta citada no versículo acima. As palavras de Jesus eternizam, porque Ele é o Verbo Eterno (Jo 1.1,12). Porque sendo Deus, Ele é amor e tudo que o amor toca enriquece e o que ele produz permanece. Se a morte e a vida estão no poder da língua (Pv 18.21), muito mais poder terá a palavra que sai da boca de Deus, a qual não pode voltar para Ele vazia (Is 55.11). Vejamos, então, quais foram as últimas 7 declarações de Jesus na cruz:

  1. PAI, PERDOA-LHES, PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM” (Lc 23.34). Perdoar, no grego, é aphiemi, que significa deixar de lado, não considerar mais (At 17.30). Na cruz, Jesus não apenas se sacrifica como também intercede por nós (Is 53.12). Esta declaração profetiza misericórdia (do meio do coração do Pai).
  1. EM VERDADE TE DIGO QUE HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO” (Lc 23.43). A palavra original é paradeisos, um Éden, um local de futura felicidade. Promessa para todos os que morrem em Cristo, uma bem-aventurança celestial até à ressurreição. Esta declaração profetiza graça (receber vida merecendo morte).
  1. MULHER, EIS AÍ TEU FILHO… EIS AÍ TUA MÃE (Jo 19.26,27). Ao unir cuidadosamente sua mãe, Maria, com seu discípulo, João, Jesus mostrou a importância que devemos dar à família. João, discípulo amado, não teria dificuldades para amar, tampouco, Maria, cheia de graça. Esta declaração profetiza família como projeto de Deus (quem não cuida dos seus negou sua fé).
  1. DEUS MEU, DEUS MEU, POR QUE ME DESAMPARASTE?”(Mt 27.46). O mais terrível no inferno não é o fogo inextinguível, não é o ranger de dentes, nem o cheiro de enxofre, mas a ausência total de Deus. Jesus experimentou um lapso desta ausência quando assumiu na cruz o nosso pecado (Is 59.2). Esta declaração profetiza redenção (foi desamparado para o Pai nos amparar).
  1. TENHO SEDE”(João 19.28).Jesus é Deus encarnado, 100% homem, 100% Deus e, por isso, na cruz, como homem nascido de mulher, sentiu sede. Porém, como Filho de Deus, sentiu sede de justiça, de cumprir a vontade do Pai (Jo 4.34). Esta declaração profetiza fonte de água viva (sentiu sede para nos dessedentar).
  1. ESTÁ CONSUMADO!”(Jo 19.30).Jesus cumpriu a Lei com sua vida (santa) e com sua morte (fazendo-se pecado). Sendo sua obra perfeita, santa e justa,não há mais nenhuma outra a ser feita. A obra se completou! Ao insistirmos em nossas obras para sermos aceitos, dizemos que a obra na Cruz não foi suficiente (Rm 11.6). Esta declaração profetiza descanso de nossas obras.
  1. Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!” (Lucas 23.46). Na verdade, essa era uma oração que as crianças judias faziam antes de ir dormir, a qual mostra como Jesus morreu: de modo confiante, voluntário (Jo 17,18) e vitorioso. Nós somos espírito, temos uma alma e habitamos em um corpo. Esta declaração profetiza a confiança de uma entrega total.

Conclusão/Reflexão: Qual declaração de Jesus mais o impactou? E o que ela gera em sua vida?

Pr. Ricardo Arturo Tatis Batista – IGREJA BATISTA DO AMOR

Deixe um comentário