Você está visualizando atualmente O MONTE, AS TENDAS, A VOZ E O VALE

O MONTE, AS TENDAS, A VOZ E O VALE

Texto base: Mateus 17.1-9

Versículo chave: “Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro e aos irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um alto monte” (Mt 17.1).

Introdução: Jesus levou 3 dos seus discípulos para orar no monte. Ali, acontece algo sobrenatural: a transfiguração de Jesus. Ele foi metamorfoseado, tendo suas feições alteradas. Seu rosto resplandecia como o sol (Mt 17.2); a aparência do seu rosto se transfigurou (Lc 9.29); e suas vestes tornaram-se resplandecentes e sobremodo brancas, como nenhum lavandeiro na terra as poderia alvejar (Mc 9.3). Mas, a glória de nosso Senhor não refletiu algo exterior, mas sim, irradiou algo interior. Foi a manifestação da glória que estava oculta em sua encarnação, quando Jesus se esvaziou tornando-se em semelhança de homens. Este foi um dos 5 marcos da vida de Jesus.

O MONTE: Muitas vezes, associava-se o monte à proximidade de Deus e à prontidão para receber suas palavras. Deus havia se manifestado em montes tanto a Moisés (Ex 24:12-18) como a Elias (I Rs 19:8-18). Com Jesus não foi diferente, Ele nasceu em uma região montanhosa, seus maiores ensinamentos foram na montanha, foi crucificado e prometeu voltar no monte. Diante do que havia acontecido e do que iria acontecer, Jesus não subiu sozinho ao monte. Com Jesus, podemos subir ao monte, não simplesmente físico, mas especialmente espiritual para contemplarmos a glória e sermos fortalecidos. Qual tem sido o seu monte?

AS TENDAS: Os discípulos ficaram aterrados e Pedro, precipitadamente, propõe fazer tendas para Jesus, Moisés e Elias, porque não sabia o que dizer (Mc 9.5,6). Observação: Quando não souber o que dizer, não diga nada! Neste contexto, as tendas falam de permanência ou zona de conforto, mas aquele lugar não era o fim, senão o meio para um outro propósito. Neste contexto, as tendas falam em deixar em igualdade a Lei, os Profetas e a Graça. Moisés e Elias tiveram o seu papel, mas Jesus é inigualável! Quais têm sido as suas tendas?

A VOZ: “… e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi” (Mt 17.5). Isaías, o profeta messiânico, já havia predito esta realidade (Is 42.1). Jesus já havia ouvido esta voz (dos céus) quando do seu batismo no Jordão (Mt 3.17). Voz para inspirar os discípulos e consolar a Cristo. JESUS ouvia a voz do Pai; nós devemos ouvir a voz do Filho… “a ele ouvi”.Voz que faz calar outras vozes. Quais vozes você tem ouvido?

  1. Do coração e da mente(emoção= senti que era bom ourazão =me pareceu lógico)
  2. Do mundo (cultura =todos fazem assimoutradição =sempre fizemos assim)
  3. Do inimigo (é certo que não morrereis, ou seja, não vai dar nada não!)

O VALE“E, descendo eles do monte” (Mt 17.9). As tribulações dos vales muitas vezes fazem com que fiquemos na zona de conforto do cume do monte.A necessidade do serviço deve suceder ao culto, porque, glória sem transformação é misticismo. A glória do monte precisa ser derramada no vale da morte.Lembre-se: O Senhor é Deus de monte, mas também é Deus de vale (I Rs 20.28). Quando estamos imersos na nuvem da glória de Deus temos convicção que ela nos acompanhará no cume, na descida e no vale. Assim como as águas cobre o mar, a terra está cheia da glória de Deus. Há pessoas que precisam ser curadas e libertas no sopé do monte (jovem possesso). Qual tem sido o seu vale?

Conclusão/Reflexão: Conte a experiência que você teve no culto e qual o ensino que mais lhe marcou.

Pr. Ricardo Arturo Tatis Batista IGREJA BATISTA DO AMOR

Deixe um comentário