Você está visualizando atualmente GRAÇA – O OUTRO LADO DA CRUZ

GRAÇA – O OUTRO LADO DA CRUZ

Texto base: “Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus […] Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios” (I Co 1.18,22,23).

Introdução: A Ceia nos faz lembrar da morte de Cristo; nos faz lembrar da Cruz. A Bíblia diz que Jesus “a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz” (Fp 2.8). Então, essa é a pregação: a Cruz, uma palavra escandalosa e louca, mas poderosa e salvadora. Essa é a mensagem: a Graça, o outro lado da Cruz!

A Cruz tem dois lados, assim como tem duas hastes, uma vertical e outra horizontal: de um lado a acusação, do outro a defesa; de um lado a culpa, do outro a inocência; de um lado a condenação, do outro a absolvição; de um lado a maldição, do outro a bênção; de um lado a morte, do outro a vida; de um lado a lei, do outro a graça.

A Lei é um dos lados da Cruz: Isto é, alei do pecado e da morte(Rm 8.2), que clama, dizendo: “A alma que pecar, essa morrerá” (Ez 18.20), “O salário do pecado é a morte” (Rm 6.23), “Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro” (Gl 3.13). Eis aqui, por meio da lei, um panorama da Cruz. Vemos ali a dor, o escárnio, o sofrimento e o martírio.

A Bíblia, também, mostra o outro lado: Aquele ondeEle se fez maldição em nosso lugar e nos deu resgate (Gl 3.13); ondeEle se fez pecado por nós e nos fez justiça de Deus (II Co 5.21); Ele, justo, morreu por nós, injustos, e nos conduziu a Deus (I Pe 3.18); onde Ele carregou os nossos pecados e nos deu vida(I Pe 2.24). O lado do favor imerecido. Agraça é o outro lado da Cruz!

Na Cruz, recebemos o favor imerecido. Esse é o outro lado da terrível e rude Cruz, a Graça do Pai. É de lá que temos “… recebido da sua plenitude e graça sobre graça” (João 1.16). Foi esse o lugar que o Pai celestial escolheu para derramar amor e favor sem par. Depois desta revelação, não podemos viver da mesma forma, pois “Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?” (Rm 8.32).

A graça torna amável o desprezível, estimável o sem valor, alguém o ninguém, povo o estrangeiro, rico o pobre, forte o fraco, bonito o feio, livre o cativo. A Cruz é a maior expressão da graça, pois, lá, Jesus recebeu a punição que era nossa e Deus nos deu o crédito pela perfeição do Seu Filho. Como naquele hino: “Foi na cruz, foi na cruz, onde um dia eu vi meus pecados castigados em Jesus. Foi ali, pela fé, que meus olhos abri e agora me alegro em sua luz”.

Conclusão: Em I Pedro 3.18 está escrito que Cristo morreu uma só vez. Quantas vezes? Então, não O crucifique de novo vivendo debaixo de acusação, uma vez que você tem um advogado; de culpa, sendo que o Cordeiro sem mancha já foi entregue; de condenação, pois Ele o redimiu; de maldição, porque Ele o substituiu e o transformou; de morte, uma que você recebeu vida; nem debaixo da lei, pois, na Cruz, Ele já lhe deu graça. Comente: Como você passou a olhar a Cruz?

Pr. Ricardo Arturo T. Batista Igreja Batista do Amor

Deixe um comentário