Você está visualizando atualmente PERMANEÇA FIRME COM ELES – DIP 2020

PERMANEÇA FIRME COM ELES – DIP 2020

O plano soberano de Deus para o crescimento da igreja em tempos de perseguição

Introdução: “Na sociedade contemporânea, os cristãos querem experimentar três ‘p’s: poder, prazer e prosperidade. No livro de Atos, os cristãos também queriam experimentar três ‘p’s: petição, pregação e perseguição”, Johan Companjen, fundador e presidente-emérito da Portas Abertas.

DAMASCO E JERUSALÉM (Atos 9.19b-31)

SITUAÇÃO

Qual era a situação que os discípulos e a igreja estavam enfrentando?

• Saulo se converteu e passou um tempo com os discípulos em Damasco (9.19b).

• Saulo pregou sobre Jesus nas sinagogas e gerou uma reação de perplexidade nas pessoas, porque sabiam que antes ele era um perseguidor (9.19-21).

• Quando Saulo saiu de Damasco, ele foi para Jerusalém e se juntou aos discípulos (9.28-29).

ORIGEM

Qual era a origem e natureza da perseguição?

• “Saulo se fortalecia cada vez mais e confundia os judeus que viviam em Damasco, demonstrando que Jesus é o Cristo” (9.22).

• “Os judeus decidiram de comum acordo matá-lo” (9.23).

• Saulo debateu ousadamente com os judeus em Jerusalém (9.28-9).

REAÇÃO

Como os discípulos e a igreja reagiram diante da perseguição?

• Em Damasco, os seguidores de Saulo “o levaram de noite e o fizeram descer num cesto, através de uma abertura na muralha” (9.25).

• Em Jerusalém, um tempo depois, os discípulos protegeram Saulo, levando-o para fora da cidade (9.30).

RESULTADOS

O que aconteceu após a perseguição?

• Saulo foi poupado para continuar pregando (9.28 e também 11.26).

• Quando o principal perseguidor, Saulo, converteu-se a Jesus, a igreja desfrutou de um período de paz e continuou crescendo (9.31).

LIÇÕES

O que podemos aplicar às nossas vidas hoje?

• A proclamação poderosa do evangelho pode incitar os que não creem em Deus a querer matar os que creem.

• Existem momentos durante a perseguição que Deus diz para fugirmos, para que possamos servi-lo mais um dia.

• Ore pelos perseguidores, para que se tornem seguidores de Jesus.

(Jim Cunningham, Paul Estabrooks e Peter Hocking, da Portas Abertas Internacional)

Deixe um comentário