Você está visualizando atualmente DESAFIO DA GRAÇA – Visão da Graça

DESAFIO DA GRAÇA – Visão da Graça

Versículos chave: “E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo” (Atos 5.42).

Introdução: Cremos, de todo coração, que a Visão Celular é a Visão da Graça, pois, essa foi a visão de Deus para a igreja no primeiro século, na qual a vida da igreja era manifesta tanto no templo quanto nas casas. Cremos, também, que essa tem sido a visão de Deus para uma grande colheita, nos últimos tempos. Em II Pedro 3:9 está escrito: “Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento”. E em I Timóteo 2:4 está escrito: “o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”. Vemos, então, que o desejo do coração de Deus é que nenhum se perca. E quando olhamos para as células, que são pequenos grupos de pessoas, que se reúnem regularmente, nas casas, com o propósito de edificação espiritual e evangelismo, contemplamos salvação. Na igreja primitiva de Cristo, isso acontecia naturalmente: “louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.” (Atos 2:47). Na verdade, não é algo novo e sim um resgate aos princípios deixados pelo Mestre, aos seus discípulos, que levaram adiante, por meio das casas, onde a igreja primitiva se reunia, crescia e se multiplicava. Para exalarmos o bom perfume de Cristo, pela cidade e não permitirmos que nenhum pereça, o nosso lema é: “Cada casa, uma igreja e cada membro, um ministro!”.

Comente: Qual tem sido sua experiência mais marcante na célula?

São inúmeros os benefícios dessa visão da graça, dessa visão dos pequenos grupos. Abaixo, citaremos alguns:

1) Não há gastos: para o funcionamento de uma célula muito pouco necessário além da residência de um irmão.

2) Não há limite para o crescimento: quando atinge certo tamanho a célula deve-se multiplicar e portanto nunca chega ao ponto de não poder conter mais ninguém.

3) Criam-se lideranças reais: na célula, o processo de liderança acontece de maneira natural. Quando chega o tempo de se multiplicar, todos, naturalmente, já percebem quem deve ser o líder da nova célula.

4) Produz crescimento numérico: o crescimento vem através do trabalho dos membros, os quais, na célula, se tornam responsáveis pelo crescimento da igreja

5) Leva cada membro a funcionar: não mais um mero consumidor espiritual no shopping da igreja, mas um produtor útil e frutífero na família de Deus.

6) Gera apascentamento: todo novo convertido é como uma criança e como tal necessita de vários cuidados fundamentais. Esses cuidados não podem ser dados de maneira massificada, mas sim, individualmente, nas células.

7) Estabelece vínculos de comunhão: muitos podem podem testemunhar que antes de se converterem a Jesus se converteram aos irmãos. A principal característica da igreja deve ser o vínculo entre os irmãos.

Pr. Ricardo Arturo T. Batista – Igreja Batista do Amor

Deixe um comentário